PÁGINA ABERTA.COM

Líquido brota de falha geológica e pode causar terremoto destrutivo no EUA.

 




Orifício de 5 centímetros de diâmetro sinaliza risco de terremoto devastador de magnitude 9 na costa do Oregon, estado dos EUA


falha geológica que jorra um líquido estranho do fundo do mar, na costa oeste dos Estados Unidos, pode provocar um terremoto devastador de 9 graus na escala Richter, seguido de um tsunami de proporções similares ao sismo.

Uma estimativa da Autoridade de Saúde do Oregon, nos EUA, aponta que 20 mil pessoas morreriam imediatamente após a tragédia só no estado.

Os indícios históricos e geológicos indicam que o fenômeno vai ocorrer, só não se sabe a data exata. Sintomas disso são a temperatura do conteúdo que brota da rachadura – cerca de 9°C mais quente – e os resquícios de metais alcalinos (lítio e potássio) e alcalinoterroso (magnésio), além do boro.

Mais uma curiosidade: a fenda está localizada em um terreno extremamente acidentado coberto por tapetes bacterianos. As emissões de bolhas foram atribuídas a aberturas no fundo do mar que coincidiam com a liberação de fluido difuso e cintilante que vinham de sedimentos, indicam cientistas em artigo publicado no site especializado Science Advances em 2015.

Risco de terremoto sem precedentes

Os tremores no fundo no mar nessa região são relativamente frequentes – o último ocorreu há 323 anos. O próprio governo do Oregon, estado americano que abrange a cidade de Newport, a mais próxima da falha geológica, já até emitiu um comunicado sobre o risco do tremor e do possível tsunami que seria gerado em seguida.

“A Zona de Subducção de Cascadia é uma falha de 600 milhas [quase 1.000 km] que vai do norte da Califórnia até a Colúmbia Britânica e fica a cerca de 100 milhas [160 km] da costa do Pacífico. Houve 43 terremotos nos últimos 10 mil anos dentro desta falha. O último terremoto ocorrido nesta falha foi em 26 de janeiro de 1700, com magnitude estimada de 9,0. Este terremoto fez com que o litoral se reduzisse em vários metros e um tsunami se formasse e colidisse com a terra”, relembra.

O Oregon também alertou que o “mais surpreendente é que as evidências desse grande terremoto também vieram do Japão. Registros históricos japoneses indicam que um tsunami destrutivo produzido à distância atingiu sua costa em 26 de janeiro de 1700. Ao estudar os registros geológicos e o fluxo do Oceano Pacífico, os cientistas conseguiram relacionar o tsunami no Japão com o grande terremoto do Pacífico Noroeste”


Comentários

Postagem Anterior Próxima Postagem

ÓTICAS LIDER EM AFONSO BEZERRA-RN

Instagram: @oticasliderab